E-mail Marketing no Octógno

Dinamize EspecialistasInstitucional, Mail2Easy, Marketing Digital2 Comments

Se você ficou curioso para saber o que e-mail marketing tem a ver com MMA, o título sensacionalista cumpriu seu papel. Mas não foi só um chamariz. A dura realidade do e-mail marketing, que detém o cinturão de mídia campeã de ROI, está tomando um mata-leão perigoso na luta diária para atingir a caixa de entrada dos destinatários.

O adversário da vez e que está estrangulando o e-mail marketing é o Gmail e sua nova configuração de filtros que criou abas para e-mails promocionais, posts de redes sociais e mensagens pessoais. Considerando que, no Brasil, algo entre 60% a 90% das bases B2C estão concentradas em endereços @hotmail, @gmail e @yahoo – e o Gmail responde por uma média aproximada de 20% dessas bases, qualquer alteração significativa que esses provedores façam na forma de exibir e/ou filtrar mensagens traz um impacto muito grande ao e-mail marketing.


e-mail marketing

 

As novas abas do Gmail estão sendo implementadas num ritmo gradual – mas constante – e se tornaram o novo padrão do Gmail. Para alterar essa configuração, é necessária uma ação do usuário. E, como o Gmail é eficiente nos seus filtros, inevitavelmente as mensagens enviadas em massa cairão na aba Promoções, que tende a ser menos lida que a aba Principal. De fato, estudos americanos já mostram queda no índice de leitura de e-mail marketing por parte de usuários do Gmail.

Se serve de alento, essas novas abas só aparecem no webmail do Gmail. Quem acessa sua conta pelo Outlook, Apple Mail, e em programas de e-mail de dispositivos móveis, não está sujeito à mudança. Para tentar amenizar um pouco mais a situação – e fornecer algum oxigênio extra ao nosso valoroso lutador – o usuário do Gmail pode pinçar o e-mail marketing recebido para a aba Principal fazendo com que as futuras mensagens do mesmo remetente passem a cair nessa aba. Ou, então, o usuário pode desativar as novas abas, preservando a configuração tradicional do Gmail.

O problema associado à intervenção favorável do usuário do Gmail é, justamente, o fato de que ele só fará isso se considerar relevante o e-mail marketing que recebe. No entanto, infelizmente, a realidade brasileira mostra que a maioria das mensagens é pouco relevante porque ainda é uma prática comum o “spray and pray”, ou enviar tudo para todo mundo e torcer para um resultado.

Como e-mail marketing dá resultado, mesmo quando não é bem feito, os anunciantes ainda não sentiram uma grande pressão para aprimorar a forma de fazer e-mail marketing. Esta inovação do Google prova que não podemos ficar apegados a velhos conceitos porque agora é fato que haverá queda de leitura por parte dos usuários do Gmail, o que pode afetar sensivelmente os resultados das campanhas.

Mas, para não causar a impressão de que a luta está perdida – porque não está – é importante lembrar que o e-mail marketing é a mídia com o maior retorno de investimento. De acordo com a Direct Marketing Association, representa cerca de U$ 40 por cada dólar investido. O e-mail marketing também responde por, pelo menos, 25% das vendas de qualquer e-commerce, além de ter um custo muito baixo comparado com outras mídias e ser amplamente aceito pelos consumidores para receber conteúdo promocional.

Olhando por este ângulo, o e-mail marketing tem tudo para se livrar do golpe e continuar o grande campeão de ROI do mercado. Basta seguirmos as boas e velhas práticas: segmentação de base, frequência adequada e conteúdo relevante e otimizado para entrega na caixa de entrada. Com esta prática, o nocaute ao adversário estará garantido.

Por Rodrigo Almeida – Diretor comercial da Dinamize

2 Comments on “E-mail Marketing no Octógno”

  1. Excelente!
    Muito importante que os leitores percebam as boas dicas para a melhor utilização da internet em favor do sucesso da empresa perante os concorrentes. Parabéns pelo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

For security, use of Google's reCAPTCHA service is required which is subject to the Google Privacy Policy and Terms of Use.

If you agree to these terms, please click here.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.