Do posto de gasolina para Toronto

DinamizeCapa, Dinamize, Institucional

Texto de Jonatas Abbott

O posto foi deprimente.

Atrás o cemitério, do lado uma oficina de chapeação (pros do sul e lanternagem para os do sudeste). 1 funcionário, R$ 16.000,00 mensais de faturamento e uma agência de 5 anos com um único funcionário. Isso que eu e o Allan encontramos.

Mudança de estratégia, definição do produto E-mail Marketing (pesquisa). Montagem de rede de canais e filiais através de franquias. Crescimento acelerado. Sonho idêntico de tantos jovens brasileiros de vender a empresa e ficar meio rico, meio mesmo sabe ? Não duraríamos 3 anos. Faz 11 desde o posto de gasolina.

Quase vendemos a Dinamize. Mesmo. Já imaginou que absurdo ? Foi preciso quase vender para ver que podia durar muito e dar dinheiro. Para clientes, funcionários, canais e sócios. Estalo! Poderíamos ter uma empresa de 10 ou 20 anos ? Ou mais ? Tomamos a decisão que mudaria nosso destino e nos levaria para outros países e continentes.

Um novo produto, do zero mesmo. Capaz de brigar de igual pra igual com o mundo. Pra valer. “As ganha”. Com projeto específico de UX, módulos aprimorados do que havia de melhor no mundo.

Há 5 anos iniciamos o desenvolvimento. Mail2Easy PRO. Não deve nada para seus principais concorrentes ao redor do mundo e que na terra deles conquista clientes. E roda em data centers nos EUA e Europa. É gringo na operação. Não deve nada.

O produto foi o marketing. Óbvio. Atende necessidades de clientes e aumenta o resultado das empresas. Nossa rede de parceiros ao redor do mundo é engajada e muito bem atendida. E entre o produto e o cliente, seja daqui, de Ananindeua no Pará ou mesmo na cidade do Porto em Portugal temos o melhor time que poderíamos querer.

Xangrilá/RS – 2016

Nossos dinamites são colaboradores que fazem o produto acontecer. Fazem da Dinamize uma casa e do dia a dia uma festa. Seja eu como sócio, seja um franqueado, um canal ou um cliente nossa equipe gera na gente um desejo enorme de estar junto, de fazer parte, de se sentir um operário na construção de um projeto cujo fim não se vislumbra.

Esse time faz a gente esquecer onde queremos chegar, o que para alguns gurus seria um pecado. Talvez seja, mas o que a gente realmente quer não é chegar a lugar algum, é perpetuar os instantes que compõe cada dia em que clientes são atendidos, suas empresas aumentam seus resultados e todos nós saímos ganhando juntos. Afinal um destino, uma meta, um lugar devem ser almejados.

Dinamize em Lisboa!

Mas o grande barato não é a jornada, o caminho e a viagem ?

Jonatas Abbott

Deixe um comentário