Blog

Google Bert: saiba tudo sobre o mais recente algoritmo do buscador

O Google já faz parte do dia a dia de qualquer pessoa que tenha acesso à internet. Não apenas isso, é como se fosse um velho amigo a quem recorremos quando surge alguma dúvida, uma espécie de sábio que tem todas as respostas. Entretanto, isso só é possível devido às atualizações constantes do algoritmo do buscador.

A pesquisa por voz tem se tornado cada vez mais popular e isso também impacta no funcionamento da ferramenta. A inteligência artificial e a evolução do algoritmo são essenciais para entregar respostas mais precisas e que respondem a dúvida do usuário.

Uma das últimas atualizações foi o Google BERT, capaz de entender mais profundamente o que as pessoas estão procurando — e o mecanismo de busca já identifica até gírias, sinônimos, erros de português e expressões presentes em nossa fala.

Neste artigo, conheça mais sobre o Google BERT, saiba como funciona e aprenda como aproveitar ao máximo a mudança no buscador.


google bertO que é o Google BERT?

De maneira bem direta, o BERT é uma atualização criada para otimizar a pesquisa de acordo com a intenção do usuário — e, com isso, torna a busca mais assertiva.

Isso é feito por meio do uso de Inteligência Artificial. Desse modo, a pesquisa é refinada para que sejam encontradas as melhores respostas para a dúvida dos usuários. O que acontece é que o sistema leva em conta cada palavra e termo usado na busca, usando uma tecnologia neural chamada de Processamento de Linguagem Natural (PNL).

BERT significa Bidirectional Encoder Representations from Transformers. Em bom português, é algo como Representações de Codificador Bidirecional de Transformadores. BERT é uma rede neural que usa modelos inspirados no nosso sistema nervoso central. Dessa maneira, o modelo tenta funcionar como nossas mentes, aprendendo e criando padrões.

A partir disso, o que o usuário diz no momento da pesquisa é analisado e aperfeiçoado, uma vez que o BERT é um algoritmo que visa o aumento da compreensão da linguagem humana.

Qualquer busca no Google é feita da maneira mais natural possível, e o mecanismo de buscas precisa corresponder com a melhor resposta disponível. Nesse sentido, o BERT aprende a linguagem humana para entregar respostas mais relevantes.

Após ser programado, o algoritmo tem a capacidade de aprender continuamente. Assim, o BERT aprende sobre a linguagem humana e pode se aperfeiçoar conforme os dados que recebe a cada busca realizada.

O Google lançou o BERT em código aberto em novembro de 2018, passando a adotá-lo no algoritmo de buscas em outubro de 2019. Esse anúncio foi uma das maiores atualizações que o sistema de buscas já fez.


google bertE como fica o RankBrain?

O RankBrain é uma atualização de 2015 e foi o primeiro algoritmo a usar Inteligência Artificial. No caso, a diferença entre ele e o BERT é que o segundo utiliza o Processamento de Linguagem Natural.

Nesse sentido, o RankBrain identificava palabras e frases, relacionando-as com outras pesquisas que já foram realizadas para encontrar uma resposta. Já o BERT tem foco na análise semântica, em que os robôs se aprimoram.

Então, de modo geral, o RankBrain não deixou de existir. Na verdade, o BERT veio para melhorar ainda mais o algoritmo do Google para que as respostas apresentadas ao usuário correspondam às dúvidas deles. A atualização trouxe um modelo de entendimento da linguagem humana que pode usar mais de um método, e por isso as buscas ficam mais complexas e assertivas.

O algoritmo do Google já atingiu uma complexidade e tanto. O mecanismo de buscas tem uma gama de operações, regras e processos e trabalha para que esse sistema robusto de pesquisa tenha máxima eficiência.


google bertComo o Google BERT funciona?

As pesquisas por voz vêm tendo um crescimento expressivo nos últimos anos. Só durante a pandemia o uso de assistentes de voz cresceu 47%. Além disso, 54% dos consumidores veem mais valor em produtos e serviços que permitem esse tipo de interação, segundo dados da Ilumeo.

Ok, mas esse aumento não ocorreu apenas pela praticidade, isso também está relacionado à precisão dos resultados de buscas — e é aí que o Google BERT entra. Quando uma pessoa faz uma pergunta para seu assistente virtual, ela espera uma resposta satisfatória.

Nesse caso, o BERT trabalha com o PNL para processar a linguagem e encontrar a resposta ideal. O sistema de processamento de linguagem do Google utiliza um caráter bidirecional, que significa que há uma contextualização entre as palavras para que a compreensão seja mais profunda.

Outro aspecto que faz toda diferença é que o BERT consegue construir um modelo de linguagem a partir de pequenos corpus de texto — e com isso os robôs do Google já são capazes de entender a pesquisa.

Outros modelos ainda precisam de uma quantidade maior de dados para que as máquinas aprendam. Entretanto, a abordagem bidirecional presente no Google BERT treina o próprio sistema para que a busca tenha maior precisão, apesar de ter poucos dados. Esse tipo de ajuste delicado é chamado de fine-tuning.

A Inteligência Artificial presente no Google BERT entende frases, conteúdos e palavras e trabalha para compreender o que significam e como elas se relacionam. Quando faz isso, classifica as melhores respostas indexadas e as mostram em ordem de relevância para o usuário.


google bertComo otimizar seus conteúdos para BERT?

As transformações que acontecem no algoritmo do Google nem sempre geram enormes impactos, se era isso que você esperava. O BERT não penalizou sites, por exemplo, mas o que acontece é o que já sabemos: o buscador está constantemente tentando combater práticas negativas.

Dessa forma, se houve páginas que perderam posições depois da atualização, isso significa que esses conteúdos não traziam respostas tão adequadas para os usuários. Mas se o Google percebe que a página tem qualidade, é relevante e responde à dúvida do usuário, naturalmente o ranqueamento será melhor.

É fundamental criar conteúdos que sejam pensados para pessoas, não para os robôs dos motores de busca. As atualizações do algoritmo do Google provam que não adianta fazer um grande esforço de SEO On e Off-page, adicionar palavras-chave e todas as outras práticas de otimização se o seu conteúdo não corresponde à dúvida do usuário.

Portanto, não otimize seus conteúdos apenas para o BERT, faça as otimizações pensando nos usuários. Oferecer boas experiências para o visitante é tão importante quanto as práticas SEO.

O Google BERT foi desenvolvido a partir de tecnologias avançadas e que entregam a melhor experiência possível aos usuários. Além disso, essa não é e nem será a última atualização do mecanismo de buscas, pois o Google preza pela evolução constante — e você precisa aprender a acompanhar essas mudanças.

O Google continua inovando, e em 2020 o buscador avisou o fim dos cookies para 2023. Por isso, veja como o fim dos cookies vai impactar a sua estratégia digital!

O que acha de expandir a sua estratégia de marketing com o Dinamize Automation?

Conheça agora!

Mayara Mira

Jornalista, especialista em Marketing Digital e apaixonada por escrita e produção de conteúdo. Acredita que a vida é bem melhor com trilha sonora e tem playlists para todos os momentos da vida.

Veja mais conteúdos do autor

Leia também

Mas e aí, este post ajudou você? Então, leia também: