Como criar uma política de privacidade?

Por Capa, Dicas, Marketing Digital, Tecnologia

política de privacidade

política de privacidade

Quando você acessa um site, um ecommerce, um blog ou qualquer plataforma digital que exige algum tipo de cadastro, os seus dados podem ser coletados. Por isso, é comum ver uma página com informações sobre política de privacidade.

A política de privacidade é uma mensagem que explica como os dados dos visitantes de um site serão tratados. Ela é essencial para qualquer empresa e profissional que tem um site, pois a sua página precisa ter respaldo jurídico.

Também é fundamental conquistar a confiança dos usuários e demonstrar credibilidade. Com uma política de privacidade, você garante transparência para seus visitantes.

Quer entender como criar uma política de privacidade? Então, continua lendo esse artigo para ver algumas dicas sobre isso! Você vai saber:

  • O que é uma política de privacidade;
  • Qual sua importância e relação com a LGPD;
  • Como criar uma política de privacidade.

Vamos lá!


política de privacidade O que é uma política de privacidade?

A política de privacidade informa aos usuários quais são os seus direitos, formas de uso, garantias, dados recolhidos e processamento de dados. Em resumo, ela esclarece todas as práticas adotadas por um site, app ou outro tipo de provedor.

Ela também pode aparecer nos sites com o nome “termos de uso e condições de segurança”. Geralmente, essas páginas pedem para que o visitante concorde com os termos ao preencher algum cadastro ou iniciar o uso da plataforma.

Quando alguém visita uma página, essa pessoa deixa rastros de navegação ali, como por exemplo as páginas que ela visitou recentemente, fontes de tráfego que informam a origem do visitante ou a localização dele.

Geralmente, esses dados são usados para fins de marketing digital. Portanto, uma política de privacidade deve esclarecer isso justamente para deixar o usuário mais tranquilo.


Qual sua importância e relação com a LGPD?Qual sua importância e relação com a LGPD?

Com o surgimento do Código de Defesa do Consumidor, as empresas começaram a ser responsabilizadas em casos de perda ou vazamento de dados dos usuários. E com a Lei de Proteção de Dados, vieram mais mudanças ainda.

A lei estabelece garantias e direitos para os proprietários dos dados e reitera a responsabilidade civil de órgãos públicos e privados em caso de uso indevido das informações. Provedores de serviços digitais devem manter total sigilo quanto aos dados, por exemplo.

Sabendo disso, ter uma política de privacidade mantém o seu negócio dentro da lei. Afinal, esse documento se torna um tipo de contrato entre os proprietários dos sites e os visitantes, regendo sua relação.

Além disso, o compromisso com a segurança de dados traz mais confiança e transparência para as empresas, evitando o bounce rate nos sites.

Com a política de privacidade, você está protegendo não só o usuário como também a sua empresa. Afinal, se o usuário concorda com os termos, você terá permissão de usar os dados como foi informado (desde que esteja conforme a lei).

Caso você queira criar uma landing page para vender um produto ou captar leads, você deve, também, ter uma política de privacidade, até mesmo porque essa é uma exigência do Google. É importante deixar os termos disponíveis em todas as páginas que contém formulários de contatos.


Como criar uma política de privacidade?

Como criar uma política

Ao criar uma política de privacidade, informe para qual finalidade os dados do visitante serão utilizados e qual a periodicidade de um futuro contato (no caso de formulários).

Além disso, há outras coisas que devem estar no documento. Veja a seguir as nossas dicas para fazer uma política de privacidade perfeita.

Responda as dúvidas dos usuários

Semelhante a um FAQ, você precisa responder todas as dúvidas dos seus visitantes. Alguns exemplos de itens que não podem faltar em uma política de privacidade e que geralmente são preocupações constantes das pessoas:

  • Informe em que páginas e situações os dados do usuário serão coletados;
  • Fale quais informações serão coletadas. Ex: nome, sobrenome, email, etc;
  • Alerte o usuário se há coleta de cookies e web beacons, mesmo que esses dados sejam recolhidos por parceiros como o Google Analytics;
  • Relate as políticas de segurança do seu site;
  • Esclareça como funcionam os botões de compartilhamento em redes sociais.

Faça uma política de privacidade adequada ao seu modelo de negócio

Se você tem um ecommerce, por exemplo, sua política de privacidade será diferente da de uma rede social. Portanto, não adianta nada copiar e colar um documento padrão de outro lugar. Afinal, esses dois modelos de negócio não tem nada a ver.

As informações coletadas mudam muito de acordo com os modelos de negócios dos empreendedores. É preciso que o seu documento seja pertinente em relação à sua área de atuação. Então, considere isso.

Esclareça qual é a finalidade dos dados

Explique para onde os dados do usuário vão e o que será feito com eles. E se você vai passar esses dados a terceiros, isso também precisa constar no documento. Mostre quem são esses parceiros e o que eles farão com as informações.

Por exemplo, se sua empresa coleta dados para envio de newsletter, adicione essa informação no documento e também avise qual será a periodicidade do envio.

Respeite a legislação da sua área

Pesquise sobre o Código de Defesa do Consumidor, o Marco Civil da Internet e qualquer outra legislação que exista dentro do seu setor. Se você atua como advogado, por exemplo, é importante ficar atento ao Código de Ética e Disciplina da OAB e do Estatuto da Advocacia.

Colete apenas os dados necessários

Como o próprio Marco Civil da Internet fala, qualquer obtenção de dados que não faz sentido dentro do seu modelo de negócio pode ser considerada inadequada. Portanto, colete apenas o que for necessário.

Se no seu site não há transações financeiras, então por que coletar os dados dos cartões de créditos das pessoas que se cadastram? Isso pode gerar sérios problemas para sua empresa. Ao coletar apenas o necessário, você se protege e se isenta da responsabilização em caso de vazamentos.

Leia também: Como usar dados para prospecção B2B da forma correta


Conclusão

Podemos concluir que ter uma política de privacidade é obrigatório para qualquer empresa que deseja estar de acordo com a lei e que quer conquistar a confiança de seus clientes. Quanto mais transparente for a relação entre um negócio e seus consumidores, melhores serão os seus resultados. Então, não deixe de fazer o seu documento!

E aí, curtiu? Então, leia também:
O que é AMP e como configurá-lo para aumentar a velocidade de carregamento do seu site?