Tendências de marketing para 2021: tudo que você precisa saber para vender mais!

Por Automação de Marketing, Capa, CRM e Vendas, Email Marketing, Geração de Leads, Inbound Marketing, Marketing de Conteúdo, Marketing Digital, Redes Sociais, SEO

tendencias de marketing

tendencias de marketingTodos anos surgem novidades que mudam a forma como as pessoas se relacionam e, com isso, as ações de marketing e vendas das marcas também são impactadas. No entanto, é possível saber quais são as tendências de marketing e vendas para 2021?

Ao saber quais as formas mais efetivas de se comunicar com leads e clientes, você fica mais perto de fidelizar e, por fim, gerar novas vendas. Sendo assim, vamos compartilhar com você as tendências de marketing para 2021 a partir dos seguintes tópicos:

  • Automação de marketing;
  • Ecommerce;
  • Marketing preditivo;
  • SEO;
  • Redes sociais.

Então, vem com a gente!


tendencias de marketingEspecialistas compartilham as principais tendências de marketing para 2021

Para entender quais as melhores alternativas para as marcas em 2021, convidamos profissionais que atuam diretamente em áreas de marketing e vendas para apontar as principais tendências para este ano.

As conversas com esses especialistas fizeram parte de uma semana de lives realizada em nosso Instagram.

Veja abaixo cada um dos assuntos abordados e algumas dicas de como planejar as melhores ações de marketing digital para a sua marca!


tendencias de marketingAutomação de marketing

A automação de marketing, que já é utilizada por 50% das marcas, pode ajudar sua marca a criar uma comunicação personalizada com o seu público e, por consequência, gerar novas oportunidades de venda.

Mas como fazer isso na prática? Harley Correia, CEO da Agência InsideOut, responde.

Antes de mais nada, conheça seu público

De acordo com Harley, o ponto mais importante para estabelecer ações automatizadas é entender quem são as pessoas que podem adquirir produtos da sua marca. Ou seja: antes da automação em si, é preciso ter sua buyer persona bem definida.

Assim, vai ser possível entender qual a melhor forma de se comunicar para atrair clientes em potencial e, principalmente, quais canais de marketing utilizar.

Aprendizado contínuo

Além de conhecer o público que acompanha sua marca, é preciso entender que o sucesso com a automação de marketing depende também de muito estudo. Isso envolve tanto a compreensão de uma estratégia de marketing como um todo quanto entender questões específicas, como por exemplo o funcionamento de uma plataforma de automação de marketing.

Entender como funcionam as plataformas de automação vai ajudar você a identificar a solução certa para sua marca e, por fim, contribuir para que consiga criar as melhores ações.

Muitas empresas não têm sucesso com a automação porque deixam de utilizar todos os recursos oferecidos pelas plataformas. Harley aponta a importância de iniciativas como o Dinamize Academy, que oferece aulas sobre como utilizar cada recurso da plataforma de automação de marketing da Dinamize, além de contar com outras capacitações, para qualificar a comunicação.

Conteúdos específicos para cada etapa da jornada do cliente

Outro ponto de extrema importância, segundo Harley, é a capacidade de distribuir conteúdos especiais para cada tipo de consumidor. Afinal, nem toda pessoa que entra em contato com a sua marca está disposta a comprar imediatamente, não é mesmo?

Além disso, em muitos casos os profissionais que buscam por soluções de automação de marketing não têm o poder de decisão de compra. No B2B, por exemplo, é o que acontece normalmente.

Por isso, compreender as características de cada pessoa que acompanha a sua marca é essencial. Use os formulários do seu site ou de outras páginas para entender quais os cargos de quem entra em contato com a sua marca e, assim, saber qual a melhor forma de se comunicar.

Força da automação de marketing por email

Você sabia que disparos de email marketing automatizados contam com uma taxa de abertura maior do que aqueles feitos de forma pontual? Este dado, obtido através de um estudo sobre email marketing no Brasil realizado pela Dinamize, mostra a importância deste canal para qualificar suas vendas.

Além disso, o estudo Adobe Consumer Email Survey mostra que 58% dos usuários têm o email como canal de preferência para receber promoções. Diferente de canais como por exemplo as redes sociais, em que o investimento para impactar o público certo é maior, o email é uma opção efetiva para se comunicar de forma segmentada e analisar os resultados de todas as ações.

Como humanizar processos automatizados?

Importante lembrar que a automação de marketing não significa criar uma comunicação igual para todo o público. Aliás, é justamente o contrário, pois uma plataforma de automação vai ajudar você a direcionar a comunicação ideal para cada contato, através dos fluxos de automação.

Para Harley, a ferramenta de automação pode ajudar você a evitar que uma comunicação com foco em vender um produto seja encaminhada para, por exemplo, uma pessoa que ainda está tendo os primeiros contatos com sua marca. “Não tentar vender para a pessoa, quando ela quer apenas tirar uma dúvida, já é humanizar a comunicação”, completa.

Harley destaca ainda a importância de conciliar os processos automatizados com o contato direto entre pessoa e cliente. Muitas vezes, as dúvidas de uma pessoa podem ser respondidas por algum tipo de automação, mas é preciso entender a importância da interação entre pessoas a depender do caso.

Assista a live completa


tendencias de marketingE-commerce

CEO da Growth House e especialista em negócios digitais, Guilherme Rosolia compartilhou sua experiência de mais de 10 anos na área e deu algumas dicas sobre como o E-commerce pode ser otimizado para vender mais em 2021.

Primeiros passos para vender online

Para Guilherme, uma forma de garantir maior efetividade nas ações realizadas para vender online é estabelecer metas para sua marca. Realizar X vendas em um determinado período, aumentar a base de contatos em X% mensalmente e assim por diante. Ao definir essas metas, que devem estar de acordo com a realidade da sua marca, você vai direcionar melhor cada ação, além de ter um controle de quando cada resultado foi alcançado.

Além disso, antes de investir em anúncios, como por exemplo no Google Ads, é preciso saber vender por conta própria os produtos, ou seja, ter as virtudes de um verdadeiro vendedor. Segundo Guilherme, as ações de impulsionamento ou anúncios vão contribuir para qualificar os resultados do ecommerce e gerar as vendas desejadas.

Quer começar a vender online? Então, saiba como escolher a melhor plataforma de ecommerce!

Importância de diversificação de produtos

Segundo Guilherme, contar com uma boa variação de produtos é essencial para ter sucesso com ecommerce. Para ele, o ideal é uma diversificação de 20 de produtos por categoria trabalhada: “se você vai numa loja de shopping que tem duas opções de relógio, não consegue fazer uma análise comparativa para definir qual relógio vai levar”, explica.

Guilherme trabalha com diversas marcas e, ao realizar testes com algumas delas, percebeu que a variação de produtos gera impacto positivo no tempo de navegação no ecommerce e também nas taxas de conversão.

Como lidar com os novos consumidores no digital

A pandemia fez com que as vendas online aumentassem e, com isso, as marcas ganharam novas oportunidades para atrair clientes. Mas como isso pode ser feito, levando em consideração essas pessoas com pouca familiaridade com o digital?

Para Guilherme, o relacionamento é o ponto principal para garantir que um cliente que comprou pela primeira vez em 2020, por exemplo, permaneça fidelizado e com o hábito de comprar online.

Outro ponto destacado por Guilherme é a necessidade de trabalhar mais de um canal como forma de fidelizar e, por consequência, vender mais. Estratégias de conteúdo omnichannel, por exemplo, podem ajudar você a fazer isso.

Pop-ups para reduzir taxa de rejeição

Com a ajuda do Google Analytics, é possível saber qual é a taxa de rejeição do seu site, que indica o quanto os usuários se sentem dispostos a permanecer nele. Trata-se portanto de uma informação essencial para identificar o engajamento (ou a falta dele) por parte dos visitantes e pensar em medidas para reduzir a taxa.

Por falar em reduzir a taxa de rejeição, aqui entra a dica especial: crie pop-ups que estabeleçam um contato específico com usuários que navegam no site e indicam interesse em sair dele. Este pop-up de saída, segundo Guilherme, pode ser utilizado como uma última abordagem antes que o consumidor abandone a página.

Para isso, pode ser criado por exemplo um pop-up com cupom de desconto, que incentive o usuário a fazer sua primeira compra ou um nova compra, quando o visitante no site já for cliente.

Veja como criar pop-ups na nossa plataforma de automação de marketing:

Email marketing para vender e fidelizar

Separar canais diferentes de comunicação de acordo com cada contexto, segundo Guilherme, pode ajudar sua marca a ter melhores resultados: “se a pessoa já fez uma primeira compra com você, o que você tem que fazer, na prática, é com que ela volte a comprar”.

Uma das formas de qualificar a comunicação com os clientes e mantê-los em contato com a sua marca é através do email marketing. Este canal, que conta com um dos maiores ROI do mercado, vai não apenas ajudar na criação de um processo de pós-venda qualificado, mas também dar a possibilidade de oferecer novos produtos para os clientes.

O email marketing para ecommerce pode ser utilizado para se qualificar também com novos contatos, não apenas com aquelas pessoas que já compraram da sua marca. Por isso, utilizar este canal pode ser benéfico para empresas dos mais diversos segmentos.

Receba o conteúdo no email

Temos um ebook sobre como vender mais com Email Marketing para você!

Meios de pagamento

Assim como é importante fornecer todas as informações relevantes sobre cada produto e manter uma comunicação ativa com os consumidores, oferecer as melhores alternativas para pagamento também é essencial para gerar vendas.

Contar com uma variedade de opções para pagamento é essencial para garantir que os consumidores não optem, por exemplo, pelo abandono de carrinho, que vai afetar negativamente sua receita. Estudos divulgados pela Barilliance mostram que a taxa de abandono de carrinho, em escala global, é de 77,3%.

Afinal, todo mundo gosta de praticidade na hora de pagar por um determinado produto, não é mesmo? Saiba mais sobre meios de pagamento digital para garantir a satisfação dos clientes.

Quer saber mais? Então, assista o vídeo completo!


tendencias de marketingMarketing Preditivo

Você pode não ter ouvido falar em marketing preditivo, mas de alguma forma já o colocou em prática durante suas ações.

A publicitária Ana Carolina Siqueira, que é head de planejamento da agência Adtail, compartilhou suas visões e deu dicas de como o marketing preditivo pode ser importante para as marcas que querem ter mais resultados em 2021.

Marketing e ciência de dados lado a lado

O marketing preditivo consiste na utilização de dados para prever o comportamento do público e, desta forma, criar ações ainda mais qualificadas.

Esses dados, que podem ser obtidos com a ajuda de diversas ferramentas, vão fazer com que você consiga qualificar sua estratégia de marketing digital. Através do uso de dados obtidos no seu site, ou então nas redes sociais, você vai conseguir entender o que interessa a cada pessoa que acompanha sua marca.

Ferramentas para fazer marketing preditivo

Com a ajuda de ferramentas mais conhecidas, como o Google Analytics, ou então de outras mais específicas, é possível iniciar a análise de dados e adequar cada informação obtida para as ações de marketing.

No entanto, o principal ponto do marketing preditivo é que ele consiste em ir além das informações básicas fornecidas por serviços como o Analytics. Isso porque, segundo Ana, o objetivo do marketing preditivo é entender as preferências de cada consumidor, quais produtos e conteúdo interessam a eles etc.

Ana diz que, acima de tudo, as ferramentas em questão devem ajudar você a integrar informações contidas em plataformas de CRM, de automação de marketing, DMP’s e outros serviços relacionados. Assim, é possível comunicar-se de forma adequada com o consumidor, seja ele mais familiarizado com o digital ou então uma pessoa que ainda não comprou online e está em busca de boas experiências.

Indo além do básico na automação

Cupons de desconto podem gerar novas vendas, mas que tal ir além deles? Com a automação de marketing, é possível ter o conhecimento exato do nível de engajamento de um consumidor e, com isso, saber o quão disposto ele está a comprar.

De acordo com Ana, muitas vezes o cupom de desconto não é necessário para gerar uma venda. Afinal, muitas das pessoas que estão em contato com sua marca já estão dispostas a adquirir seus produtos e, em alguns casos, acabam desistindo de comprar por outros fatores que não exatamente os financeiros.

Por isso, contar com a ajuda de ferramentas que ajudem você a compreender os interesses de cada pessoa e, principalmente, qual o nível de engajamento delas, é essencial.

Ações de mídia paga qualificadas

As análises preditivas permitem que o investimento em mídia paga tenha como foco atrair ao site, por exemplo, consumidores qualificados, mesmo que isso signifique um número menor de acessos.

Ana lembra que, alguns anos atrás, boa parte das empresas investiam em mídia paga basicamente com o objetivo de gerar o maior número de visitas possível pelo menor custo. Com isso, apesar do número de visitantes ser satisfatório, as chances de convertê-los em clientes era menor.

“Essas métricas iniciais – de CPM, CPC e outras – a ideia é que elas não sejam tão baratas, que era o que a gente buscava antigamente”, relembra Ana. “Vai custar mais caro, mas eu vou trazer um usuário muito mais relevante. É melhor para o meu negócio e melhor para aquele usuário”, completa.

Compreender onde cada consumidor está no funil de vendas

Ainda falando sobre investimento, Ana destaca que a análise preditiva também é eficaz para entender o momento do consumidor. Ou seja: compreender as diferenças de cada público que entra em contato com a sua marca para criar a comunicação certa.

Com isso, você vai trabalhar com ações específicas para cada etapa do funil de vendas, algo que também foi apontado como essencial por Harley quando falamos sobre automação de marketing.

Por fim, ter este conhecimento vai ajudar você a saber quail o momento certo para investir, seja em anúncios mais específicos ou então em conteúdos exclusivos para aproximar ainda mais o público da sua marca.

Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e o marketing preditivo

Com a chegada da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), muitas marcas tiveram que revisar suas práticas no que se refere ao uso de dados dos usuários, sejam eles clientes ou pessoas que acompanham a marca em canais específicos. Se o marketing preditivo consiste no uso de dados para prever o comportamento do consumidor, ele é impactado pela LGPD de que maneira?

Para Ana, o primeiro ponto a ser considerado é o fato de que, para usar qualquer tipo de dado de terceiros, você precisa do consentimento dos usuários. Ou seja: o que já era uma definição básica do marketing ganhou uma lei que regulamenta as boas práticas.

Cabe às empresas que trabalham com dados de outras pessoas, portanto, estabelecer uma relação transparente sobre como estão utilizando as informações. Dessa forma, sempre que um usuário solicitar a consulta, ou mesmo a remoção de dados pessoais para a empresa, ela deve assegurar que isso aconteça.

Assista a live completa!


tendencias de marketingSEO (Search Engine Optimization)

Se você quer que sua marca seja encontrada por mais pessoas e, acima de tudo, que os visitantes do site tenham um real interesse em seus produtos, ter uma boa estratégia de SEO é indispensável.

Para saber quais as principais tendências de SEO e identificar como o marketing pode se beneficiar dessa prática, conversamos com a Beatriz Rego, diretora na NMAdigital. Beatriz atua com SEO há 12 anos e acompanhou muitas das mudanças realizadas em buscadores, como por exemplo o Google, quando o assunto é classificar a relevância dos sites.

Ferramentas de SEO

O Keyword Planner, serviço vinculado ao Google, é uma das principais ferramentas de SEO disponíveis. No entanto, para utilizá-lo, é preciso criar uma conta no Google Ads e vincular essa conta a ele.

Pensando em ferramentas de SEO mais simples, você pode trabalhar com o Ubersuggest, que é simples de conectar e oferece informações valiosas para começar sua estratégia de SEO. Nele, você ainda indica os termos que deseja otimizar, compreende o volume de busca daquele termo e identifica quais conteúdos estão bem posicionados no Google.

Outra ferramenta que pode ajudar você a criar conteúdo relevante em seu site ou blog é a Answer The Public. Com ela, você define uma palavra-chave, como por exemplo “marketing digital”, e ganha diversas sugestões de como ela pode ser explorada:

tendências de marketing para 2021 - definição de palavras-chave

Uso do Google Trends para identificar tendências

Outro ponto que pode qualificar a sua produção de conteúdo é a capacidade de identificar assuntos em alta que sua marca pode explorar. Com o Google Trends, você pode saber quais os termos certos para inserir no seu conteúdo com base na quantidade de vezes que eles são pesquisados no buscador.

O Google Trends também permite comparar termos, caso esteja na dúvida sobre qual palavra pode atrair mais pessoas para o seu site.

Com isso, fica mais fácil produzir um conteúdo que seja encontrado com maior facilidade pelos usuários. Assim que essas pessoas são impactadas positivamente pelo conteúdo que você produziu, as chances de sua marca ganhar novos seguidores aumentam.

Lembre-se do mobile!

Criar ações pensando em dispositivos móveis é cada vez mais indispensável para marcas que desejam aumentar as vendas online. No Brasil, são 234 milhões de smartphones em uso, segundo dados da 31ª Pesquisa Anual do FGVcia.

Portanto, ter uma estratégia de mobile marketing deixou de ser um diferencial para se tornar uma obrigação para quem quer se destacar no mercado. Para ter sucesso em ações com foco nos consumidores conectados ao mobile, é preciso garantir que o seu site tenha um bom desempenho nesse tipo de dispositivo.

Ferramentas como por exemplo o Test My Site podem ajudar você a analisar, de forma geral, o quanto o seu site está adequado aos dispositivos móveis. Beatriz indica ainda o uso do Google Search Console , para entender de forma mais detalhada quais pontos podem ser otimizados.

Link building ainda funciona?

Quem trabalha com produção de conteúdo em blogs já deve ter recebido (ou então vai receber) uma proposta de link building.

Para quem não sabe, o link building é uma prática que consiste na inserção de links que levem o usuário para conteúdos complementares ao que ele está consumindo. A partir dessa prática, você gera tráfego qualificado e aumenta sua autoridade nos mecanismos de busca.

De acordo com Beatriz, esta é uma prática que pode gerar resultados ao envolver conteúdos que realmente são úteis para as audiências em questão. Outro ponto destacado na live em nosso Instagram é a necessidade de analisar a reputação do domínio da empresa que propõe a parceria antes de inserir algum link dela em seus conteúdos.

Quantidade de texto nos conteúdos importa?

Se você trabalha com SEO, já deve ter se deparado com conteúdos que falam sobre a quantidade de texto como fator para aumentar as chances de destaque no Google, por exemplo. No entanto, este é um tipo de critério que já não vale tanto assim, por conta das várias atualizações realizadas pelo buscador.

Essas mudanças têm como objetivo melhorar a experiência dos usuários com os conteúdos que eles consomem. Ou seja: de nada adianta escrever um texto com muitas palavras se ele pode ser apresentado de forma objetiva.

Portanto, tenha em mente que um texto muito extenso pode fazer com que você perca leitores – principalmente os usuários de mobile. Na dúvida, esqueça um pouco a quantidade de caracteres do seu texto e certifique-se de que está passando a mensagem de maneira precisa para o público.

Assistentes de voz

O uso de assistentes de voz, como a famosa Alexa, da Amazon, ou mesmo o serviço do Google, é algo que se torna cada vez mais recorrente no mundo. De acordo com a Statista, até 2023 teremos 8 bilhões de assistentes de voz em uso.

Ou seja: se as pessoas estão usando este tipo de dispositivo para buscar soluções de forma geral, as marcas precisam saber como direcionar ações de SEO que sejam efetivas. Mas como fazer isso?

Diferente das buscas feitas quando se digita no buscador, as buscas por voz podem ser realizadas com frases mais extensas, como em uma conversa normal. Quando digitamos algo, normalmente fazemos o caminho contrário, informando apenas os termos mais relevantes na busca. Considere as palavras-chave mais relevantes para o seu negócio e adeque-as para ter sucesso entre os usuários de assistentes de voz.

Veja a live completa no nosso Instagram


tendencias de marketingRedes Sociais

Para fechar a semana de lives, a Laryssa Costa, diretora de conteúdo da BluePause, compartilhou dicas especiais para quem quer vender muito nas redes sociais em 2021.

Veja abaixo!

O timing (e a finalidade) dos memes

Muita gente que já produz conteúdo nas redes sociais usa desse tipo de comunicação para engajar os seguidores, mas será que essa é uma prática que sempre é eficaz?

Para Laryssa, é importante saber quais tipos de memes podem ser utilizados e, acima de tudo, entender o momento certo para inseri-los em suas ações de marketing nas redes sociais. Por isso, tenha em mente que usar memes da melhor forma está relacionado a entender o momento em que devem ser usados.

Além disso, compreenda qual a finalidade do meme para a sua comunicação e, principalmente, como você vai dar continuidade ao contato com quem visualizá-lo. Afinal, você não quer fazer uma publicação que engaje momentaneamente, mas que não seja efetiva para atrair mais seguidores, certo?

Consumidores que buscam identificação com as marcas

Cada vez mais, os usuários optam por acompanhar empresas que apresentam posicionamentos sobre questões relacionadas ao que está acontecendo na sociedade. A ideia de comunidade, que sempre foi base nas redes sociais, passou a representar uma certa cobrança por parte dos usuários sobre como as marcas enxergam questões que vão além dos produtos ou serviços que elas oferecem.

O marketing de causa, também conhecido como marketing social, consiste em trabalhar formas de incluir sua marca em questões importantes para a sociedade, criando uma relação autêntica junto ao público.

A ONG Smart Energy Consumer Collaborative realizou uma pesquisa que mostra que os millenials podem pagar um valor maior por produtos que apresentam fontes de energia limpa. É claro que o marketing de causa vai variar de acordo com o tipo de negócio, mas é importante ter em mente que ele vai além de simplesmente falar sobre temas importantes e precisa ser comprovado na prática pela sua marca.

Busque novas possibilidades

Estar presente em canais como, por exemplo, Instagram, Facebook e Twitter é essencial, mas que tal ir além disso?

Laryssa dá como o exemplo o YouTube que, apesar de já ser um espaço consolidado no consumo de vídeos, nem sempre é utilizado pelas marcas para atrair novos seguidores. O video marketing pode ser explorado de forma efetiva no YouTube que, durante o período da pandemia, atraiu ainda mais usuários. Trabalhar com ações de SEO para YouTube, por exemplo, pode fazer com que o conteúdo da sua marca chegue a clientes em potencial.

Você também pode explorar outras alternativas, como o Pinterest. Essa rede social, que conta com mais de 440 milhões de usuários no mundo, pode ser usada para expor seus produtos através de ideias de conteúdo que sejam relevantes para os consumidores. Além disso, o Pinterest pode ser usado para atrair visitantes ao seu site.

TikTok como ferramenta de relacionamento e vendas

Por falar em video marketing nas redes sociais, e o TikTok hein? Pode ser usado para gerar novas vendas? Para fidelizar o público através de marketing viral?

Antes de mais nada, Laryssa destaca que, para saber quais as redes sociais certas para investir em sua estratégia de comunicação, é preciso ter como base a sua buyer persona. Com isso, você vai saber quais canais podem funcionar ou não para manter o público engajado e, é claro, atrair mais seguidores para sua marca.

No caso do TikTok, a lógica é a mesma. A rede social de vídeos já conta com 689 milhões de usuários ativos mensalmente. Por isso, vale analisar sua buyer persona e pensar em quais tipos de conteúdo podem ser criados para atrair novos seguidores.

E os influenciadores?

Cada vez mais em alta, os influenciadores podem ser um caminho para ajudar marcas que buscam uma maior humanização, segundo Laryssa. Um estudo realizado por BRUNCH e YOUPIX mostra que 77,5% das marcas consideram influenciadores e criadores relevantes para a comunicação no momento em que vivemos.

Para quem não considera atuar com influenciadores por questões financeiras, Laryssa dá a dica: para ela, muitas vezes fazer ações com “microinfluenciadores”, ou seja, pessoas que possuem um público menor, mas engajado, pode trazer resultado. Portanto, analise qual tipo de influenciador tem maiores chances de se comunicar com o público certo para sua marca.

Afinal, de que adianta investir pesado em uma ação com um grande influenciador que não se comunica com pessoas que estão relacionadas a sua buyer persona?

Assista a live completa


Concluindo…

Apesar dos desafios que um novo ano pode trazer, muitas das tendências de marketing apresentadas estão relacionadas a práticas já presentes no dia a dia. Em resumo, aqui estão alguns pontos que deve considerar para ter mais resultado no ano que está começando, seja para abrir um negócio próprio ou para aumentar o alcance da sua marca.


tendencias de marketingConheça sua buyer persona

Independente do canal de marketing que deseja utilizar, conhecer as buyer personas da sua marca é fundamental. Com isso, você deixa de lado a intuição e parte para uma comunicação precisa com o público certo.

Se você pode usar dados concretos para otimizar seu relacionamento com o consumidor, por que fazer algo diferente?


tendencias de marketingConteúdo segmentado é tudo

Se você conhece o comportamento dos clientes em potencial, não pode abrir mão de criar uma comunicação que esteja alinhada com o que realmente importa para eles.

Além das buyer personas bem definidas e sempre ao seu lado para planejar cada ação, lembre-se de analisar o engajamento do público com o conteúdo da sua marca. Seja nas redes sociais ou envios de email marketing, use os recursos disponíveis para entender como se comunicar da melhor maneira possível.

Caso sua marca ofereça diversos produtos, esse tipo de verificação é ainda mais necessária. Afinal, muitos consumidores podem entrar em contato com um interesse específico e, ao longo do tempo, se interessar por outros produtos. Entender a necessidade de cada pessoa que acompanha sua marca é um diferencial e tanto.

Receba o conteúdo no email

Baixe o Guia completo da Segmentação de Contatos


tendencias de marketingTestar é importante…

Antes de criar ações de marketing, certifique-se de que o conteúdo produzido vai ter o impacto desejado. No caso de envios de email marketing, por exemplo, boa parte das ferramentas disponíveis no mercado ajudam você a identificar questões como qual o melhor assunto do email, como distribuir o conteúdo na peça de email da melhor forma e muito mais.

Saiba como funciona o Teste A/B na plataforma da Dinamize:

Lembre-se também de experimentar as principais variáveis ao anunciar nas redes sociais. Revise qual o melhor público para participar da ação e, assim como no email marketing, verifique questões relacionadas ao conteúdo do anúncio (título, descrição, imagem etc.).


tendencias de marketing…Analisar os resultados também

Por fim, mensurar a efetividade de cada ação realizada é essencial para garantir o sucesso da sua marca em 2021. Com tantas ferramentas e dados disponíveis para se analisar, fica cada vez mais fácil entender qual a forma certa de atrair mais consumidores, vender e fidelizar o público.

Mas e aí, o que achou das dicas apresentadas por aqui? Deixe seu comentário e, se quiser mais sobre tendências de marketing e vendas, assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo por email!

Leia também:

Inbound Marketing no e-commerce: saiba como atrair e converter clientes

Estratégias de CRM: como realizar a gestão de relacionamento com clientes

O que acha de expandir a sua estratégia de marketing com o Dinamize Automation?

Conheça agora!


Autor


Eduardo Brum

Redator da Dinamize, Podcaster, jornalista em formação e interessado em tudo que envolve criatividade e produção de conteúdo. Gosta de boa musica, livros e memes.

Veja conteúdos do Autor