Blog

O que é WEBP e como ele pode melhorar o desempenho do seu site

webpTente imaginar a internet sem imagens, somente com palavras e textos para todos os lados. Seria bem cansativo e pouco ilustrativo, não acha?A parte visual tem extrema importância na internet, sobretudo em um site. Um layout sem imagens não teria o mesmo engajamento, uma vez que esse tipo de conteúdo também são bastante expressivos e falam muito — afinal, as imagens dão mais vida ao seu site

Pensando nisso e em criar um formato mais leve, otimizado e melhorasse a velocidade de carregamento das páginas na internet foi criado o WebP. Existem diversos formatos de imagem disponíveis na web e os mais conhecidos são o PNG, JPEG, GIF e outros. 

Se você tem um site, provavelmente utiliza imagens nesses formatos, certo? Entretanto, é possível aplicar imagens mais leves que ajudam a otimizar suas páginas na internet, que é exatamente o formato WebP.

Ficou com curiosidade para entender o que é e como funciona esse formato para otimizar seu site? Neste post você vai entender tudo sobre o assunto!


webpAfinal, o que é exatamente WebP?

Em meados de 2010, precisamente no dia 30 de setembro, houve o anúncio de um lançamento do Google. Nessa data, o maior buscador do mundo lançou um novo padrão de código aberto que possibilitava a compactação de imagens de 24 bits na web

Depois disso, também aconteceu um complemento do formato com outros recursos, entre eles a realização da compactação sem perda, animações e transparência (canal alfa). O Chrome, navegador do Google, e o Opera já suportam o formato de compressão desde o final de 2010. Com o tempo, outros navegadores passaram a atender o formato também, porém, somente de uma forma experimental. 

A popularização da internet no país foi um processo lento, em que as conexões eram feitas com o uso de modens de 14K. Portanto, era bem difícil abrir páginas que continham muitas imagens devido a lentidão no carregamento. 

Passadas décadas desse período remoto da internet no Brasil, muitos servidores ainda percebem como conteúdos compostos de muitas imagens ainda exigem bastante e deixam a rede um pouco mais lenta.

A solução seria usar imagens mais leves que permitissem o carregamento mais veloz — mas, claro, sem perder a qualidade. E é para isso que o formato WebP existe. O JPEG, atual formato mais usado, foi uma boa alternativa para diminuir o tamanho dos arquivos. Por outro lado, a qualidade também era perdida.

Assim, o Google percebeu que a demora e travamentos estavam ligados ao carregamento de imagens. Então, a solução foi lançar a sua própria solução: o formato WebP.

Saiba como enviar email marketing autenticado

Baixe o ebook sobre Configurações para Email Marketing


webpComo o WebP funciona?

De maneira bem simplificada, o WebP usa codificação preditiva e faz codificação de uma imagem por meio da compressão. Ao codificar a imagem, são usados blocos vizinhos para prever os valores de um outro bloco e, assim, criar novos pixels. O resultado é a reconstrução da imagem com melhor qualidade, porém o tamanho é menor. 


webpQuais técnicas são usadas para fazer a compactação sem perdas usando WebP?

A primeira da compactação sem perdas é transformar a imagem. Nesse sentido, existem diferentes técnicas que podem ser aplicadas dentro da estrutura, entre elas estão:

  • Transformação de cor: a técnica descorrelaciona valores RGB dos pixels individualmente e divide a imagem em blocos, fazendo com que o vermelho vire base do verde e o azul se transforma na base do vermelho e do verde, onde o valor verde pe mantido
  • Transformação baseada na indexação de cores: caso tenha poucos valores de pixel definidos, é possível transformar o formato WebP baseado na indexação das cores
  • Transformação por subtração de verde: usa-se uma variante em que os valores de vermelho e azul podem ser subtraídos para cada pixel 
  • Transformação baseada em previsões espaciais: o formato WebP pode usar 13 modos de predição que utilizam pixels vizinhos para formar a imagem, em que os valores atuais de cada pixel é previsto 
  • Codificação de um cache de cores: são usados fragmentos de imagem que foram visualizadas anteriormente e armazenadas no cache para reconstruir novos pixels 

webpQuais as vantagens de usar esse formato de imagem?

Como já foi apontado, o formato WebP tem como maior objetivo a redução de imagens para que o arquivo fique mais leve. O Google diz que sua criação é até 30% menor em comparação com outros tipos de arquivos, como JPEG e PNG — mas a vantagem é que não há perda da qualidade das imagens.

Sendo assim, veja outras vantagens de utilizar o formato WebP no seu site.

  • Flexibilidade: é possível adequar o formato para pequenas imagens, gráficos e fotos
  • Compactação com perdas: se baseia na compactação com codificação do quadro-chave do VP8
  • Compactação sem perdas: são técnicas que mudam parâmetros e dados da imagem para manter a qualidade
  • Transparência: o formato WebP também tem um canal alfa de 8 bits que faz a compactação RGB com perdas
  • Perfil de cores: as imagens WebP podem ter perfis ICC incorporados, que consiste em um conjunto de dados capaz de descrever o espaço de cores para formar a imagem
  • Animações: grava sequências de imagens, como nos GIFs
  • Metadados: esse tipo de imagem pode ter metadados XMP e EXIF, que são normalmente usam câmeras para serem gerados

webpComo converter imagens em WebP para seu site?

Esse formato de imagens pode ser utilizado em diferentes sites, inclusive no WordPress — apesar do WebP não ser compatível com o CMS mais conhecido do mundo. A solução é usar um plugin, como o WebP Express.

Além dessa possibilidade, também é possível fazer o download direto de imagens nesse formato, desde que você seja um usuário do Google Chrome e o tenha como navegador padrão. 

Outra alternativa é apenas arrastar uma imagem sobre uma janela do Chrome para que ela seja aberta. Os navegadores que são baseados no Chromium também conseguem suportar o formato, apesar de algumas versões mais antigas não suportarem mais. Além dessas opções, você consegue transformar o arquivo no PhotoShop.

O formato WebP é especial porque você consegue imagens de tamanho menor, mas não perde a qualidade. Essa sacada do Google foi incrível para melhorar a experiência dos usuários enquanto navegam na internet. Por isso, que tal começar a adotá-lo em seu site?

Veja nosso post sobre design responsivo e entenda mais sobre o que estou falando!

Saiba tudo sobre marketing digital e automação:



Mayara Mira

Jornalista, especialista em Marketing Digital e apaixonada por escrita e produção de conteúdo. Acredita que a vida é bem melhor com trilha sonora e tem playlists para todos os momentos da vida.

Veja mais conteúdos do autor

Leia também

Mas e aí, este post ajudou você? Então, leia também: