Blog

Inbound Commerce: como a produção de conteúdo pode te ajudar a vender mais no E-commerce

 

De tempos em tempos, alguns termos aparecem e, de repente, passam a estar presentes em praticamente todos os debates de negócios. O inbound commerce é um deles: com cada vez mais impacto no universo do marketing digital, esse conceito está se fortalecendo diariamente.
Nesse artigo, falaremos sobre esse assunto de forma leve e prática, trazendo exemplos e formatos que fazem sentido para quem precisa aumentar suas vendas e está buscando por alternativas funcionais, econômicas e criativas de fazer isso.
Se você se encaixa nesse perfil ou simplesmente tem curiosidade sobre isso, vale se ajeitar na cadeira e aproveitar a leitura.

Afinal, o que é inbound commerce?

Antigamente, a publicidade e o marketing consistiam na ideia de atingir as maiores massas possíveis para que, em algum momento, alguns consumidores em potencial fossem alcançados e isso fosse convertido em vendas.
Se você estivesse preso no trânsito e se deparasse com um anúncio de curso de inglês, poderia passar um tempo olhando para ele e, caso isso te instigasse a começar a estudar, você anotaria o número de telefone divulgado e faria o contato.
Hoje em dia, a coisa é um pouco diferente. Ao invés de aleatoriamente se deparar com um anúncio de curso de inglês, os algoritmos digitais são capazes de identificar o interesse de alguém em um produto e, a partir disso, começar a enviar conteúdos específicos para isso.
Essa nova abordagem é o que conhecemos como inbound marketing. Basicamente, é criado um conteúdo voltado ao que uma pessoa que pesquisou sobre um determinado tema possa querer consumir e isso é adaptado ao funil de vendas.
Agora, falando especificamente de inbound commerce, trata-se de algo similar, mas muito mais voltado à conversão em si. Todo o conteúdo produzido neste sistema visa criar experiências de compra valiosas e incentivar a conversão já dentro do ambiente de e-commerce.

Os cinco pilares do inbound commerce

A esse ponto, você deve estar se perguntando “como uma ferramenta consegue ser tão promissora na taxa de conversão, mesmo em tempos tão desafiadores na venda online”? Bom, isso acontece devido aos princípios do inbound commerce, que são voltados ao melhor aproveitamento possível de cada segundo de atenção do público-alvo.
Vamos a eles:

Primeiro pilar: foco no conteúdo

Ainda no exemplo do curso de inglês, imagine que você recebe um anúncio com o seguinte título:
“Escolha a escola EnglishTotal”
Agora, visualize-se sendo impactado por esse outro caminho:
“Cinco séries recomendadas pelos professores da EnglishTotal para praticar inglês”.
Muito provavelmente a segunda alternativa chamaria mais a sua atenção, não é?
O inbound commerce tem como base o uso do conteúdo para atrair e engajar os consumidores. Perceba que, além de utilizar um tema de séries para criar conexão, já que esse formato está em alta e se relaciona à rotina das pessoas, essa copy também cria um senso de legitimidade aos professores do EnglishTotal, mostrando que eles têm conhecimento suficiente para orientar pessoas em suas buscas pela fluência no idioma.


Segundo pilar: atração natural

A atração natural é uma das ferramentas mais desejadas pelos líderes atualmente. Afinal, ela consiste em conseguir atingir o público sem precisar investir em anúncios ou mídia paga. O SEO é um ótimo exemplo disso, dado que pode ser usado para criar materiais relevantes e que posicionarão sua marca estrategicamente em pesquisas do público.
Usando as palavras-chave corretas, você pode identificar que seus consumidores costumam pesquisar muito sobre “melhores professores de inglês”, por exemplo. Sendo assim, você colocaria uma matéria que usa keywords para mostrar ao Google que você é a melhor opção a ser mostrada aos usuários.
Para melhorar, você pode colocar alguns dos seus professores nessa lista e trazer ainda mais força para a sua marca.


Terceiro pilar: jornada do consumidor

Hoje em dia, não faz sentido pensar em um funil de vendas que não acompanha a jornada do consumidor. Existem muitas mudanças desde o momento em que alguém tem um primeiro contato com um tema até o ponto em que ela opta por uma marca.
Sua obrigação é estar presente em toda essa linha do tempo. O Inbound Commerce pode te ajudar significativamente, dado que cada estágio pode ser alimentado de forma diferente com conteúdos relevantes ao que está na mente do seu público.


Quarto pilar: construção de autoridade

Quando você precisa de orientação em um assunto que ainda não domina, provavelmente vai procurá-la em alguém que conhece e confia. Mas para que você chegue nesse nível com uma pessoa ou marca, é preciso que ela tenha construído um senso de autoridade.
Uma vez que você cria um artigo com “5 séries recomendadas pelos nossos professores para aprender inglês”, você está dizendo muitas coisas: uma delas é que seu corpo docente tem capacidade para dizer o que é – ou não – adequado no processo de aprendizado de um idioma.
Ao poucos, isso vai construindo uma legitimidade diante do mercado. O próprio fato de ter um blog bem alimentado, uma identidade visual caprichada e um processo consciente vai agregar ainda mais valor ao seu posicionamento.


Quinto pilar: interação e engajamento

Quando publicamos algo na internet, queremos um retorno. Ele pode vir através de vendas ou de engajamento. Com um pouco de sorte, pode trazer os dois!
Mas para isso, é preciso usar a estratégia correta. Nem todo tipo de copy vai estimular o diálogo entre marca e consumidor, mas o Inbound Commerce pode ajudar significativamente com esse tema.
Uma boa dica é terminar tudo com uma pergunta ou um convite para interação. No exemplo das séries para falar inglês, vale finalizar com um questionamento sobre que outras produções os leitores acham que seriam boas.

Exemplos de materiais que podem contar com o Inbound Commerce

Mas como isso funciona na prática? Aí vão algumas formas de interação que podem envolver Inbound Commerce.

Página de produtos detalhadas

Se existe um ótimo exemplo de item que pode ser criado a partir da lógica do Inbound Commerce, são as páginas de produto detalhadas. Elas podem envolver descrições, especificações, imagens e, principalmente, depoimentos. A ideia é transmitir tudo o que você tem de melhor para convencer o lead.


Vídeos de demonstração de produtos

Todo mundo adora ver produtos e serviços funcionando na prática. Os vídeos de demonstração estão em alta e dão mais confiança ao público, já que proporcionam uma visão real do que está sendo oferecido.


Avaliações e comentários de clientes

Colocar algumas opiniões verdadeiras, autênticas e ricas em informações é uma maneira de criar relevância e usar opiniões de outros consumidores para influenciar positivamente a relação de um lead com o produto.


Guias de compras comparativos

Um recurso simples, mas muito eficiente. Ajuda o cliente a comparar mais claramente a sua oferta com a da concorrência, evidenciando suas características mais fortes.


E-mails com jornadas

Quando falamos de jornada do consumidor, estamos pensando em evoluções diárias. Isso significa que, a cada vez que abre sua caixa de entrada de manhã, o seu lead quer receber conteúdos que o ajudem a ir para frente em um determinado projeto.
O disparo de e-mail marketing é, definitivamente, uma das alternativas mais interessantes para quem quer usar o Inbound Commerce. Ele permite que você envie materiais personalizados e que fazem sentido ao longo do tempo.
Por exemplo: você pode começar falando de séries para aprender inglês e depois trazer um especial de filmes. Também pode criar uma lista dos dez principais erros que as pessoas cometem ao ler em inglês e por aí vai.

Comece a usar o Inbound Commerce!

Gostou das dicas? Que bom!
Esperamos que essa leitura tenha sido inspiradora. Já que você chegou aqui, queremos fechar esse artigo com uma dica de ouro e indicar duas ferramentas para você.
A primeira é o blog da Autodoc, que traz informações relevantes e avaliações de experts sobre marketing digital. Atualizado constantemente, ele é o lugar onde os interessados pelo assunto se encontram para debater e aprender.
Mas se você já quer começar a praticar, nossa recomendação é o uso da plataforma Autodoc. Ela vai poupar horas de trabalho e aumentar a sua assertividade ao automatizar seus disparos e otimizar cada tentativa de contato com o público.
Confira e conte pra gente o que achou!

carolina-mulero
Carolina Mulero

Autora, redatora, publicitária, produtora de conteúdo. De tudo um pouco, mas sempre com o mesmo objetivo: trazer informações de maneira humana e orgânica, abordando temas diversos com leveza e é claro, com um toque de excentricidade.

Veja mais conteúdos do autor

Leia também

Mas e aí, este post ajudou você? Então, leia também: