O que é CPC, CPA, CPM e CPV? Aprenda a calcular essas métricas

Por Capa, Dicas, Geração de Leads, Marketing Digital

CPC, CPA, CPM e CPV

CPC, CPA, CPM e CPV Para que sua empresa mantenha uma boa saúde financeira, é preciso saber calcular algumas métricas relacionadas ao orçamento de marketing. Esses índices são importantes porque ajudam a identificar custos exagerados e falhas nos gastos dos negócios, especialmente àqueles relacionados a anúncios digitais.

Ao anunciar na Internet, escolha um método de cobrança que se adeque à realidade da sua empresa. Há diversas opções disponíveis e dentre elas estão o CPC, CPA, CPM e CPV: custo por clique, custo por aquisição, custo por mil e custo por visita. Analisar essas métricas é essencial para otimizar os resultados das suas campanhas.

Nesse post, ensinaremos você a calcular essas formas de precificação e entender a diferença entre cada uma delas. Continue lendo para saber tudo sobre:

  • CPC – custo por clique;
  • CPA – custo por aquisição;
  • CPM – custo por mil;
  • CPV – custo por visita.

Vamos lá!


cpc - custo por cliqueO que é CPC – Custo Por Clique?

Dentre o CPC, CPA, CPM e CPV, talvez o CPC seja o método de precificação mais comum dentro do marketing digital. Com ele, o pagamento é feito por cliques no anúncio, ou seja, o anunciante paga pela quantidade de cliques realizados que levaram o usuário de um endereço até outro, para o qual o anúncio direciona.

Esse modelo é utilizado na compra de palavras-chave do Google Adwords e também é comum em alguns Social Ads. É ideal para quem quer atrair tráfego para o site ou blog e para empresas que estão começando a anunciar agora, pois é fácil de controlar. Se você é iniciante, recomendamos o CPC.

Para calcular essa métrica, basta dividir o total gasto pelo número de cliques no anúncio:

CPC custo por clique


O que é CPA – custo por aquisição?

CPA é o custo por aquisição. Nesse método de cobrança, o anunciante só paga quando alguma conversão é realizada, como um download, uma venda ou outra ação similar. Portanto, é um pagamento de baixo risco para as empresas. Contudo, é indicado para marcas que possuem um bom faturamento, pois o CPA costuma ser a opção mais cara.

Para calcular o CPA, divida o total investido pelo número de conversões. A fórmula fica assim:

CPA - custo por aquisição

Digamos que o objetivo do seu anúncio é vender um kit de ebooks. Você gastou R$1.000 em anúncios e obteve 60 vendas. Seu custo por aquisição é:

CPA = 1.000/60

CPA = R$ 16,66

Feito o anúncio, é importante frisar que você deve analisar os resultados das suas campanhas durante o processo, seja a cobrança em CPC, CPA, CPM ou então CPV. Afinal, se o anúncio não estiver tendo um bom desempenho, você pode pausar e alterar opções como a segmentação de público, palavras-chave, o texto do link patrocinado, entre outros.


cpm - custo por milO que é CPM – custo por mil?

O CPM é o custo por mil impressões. Essa métrica representa o gasto gerado a cada mil impressões do anúncio. As impressões são o número de vezes que um anúncio é exibido para o público, ou seja, o anunciante paga toda a vez que o anúncio é visto 1.000 vezes na Internet.

Para que um anúncio tenha essa grande quantidade de impressões, ele precisa ser veiculado em portais com muito tráfego, como sites de notícias ou blogs conhecidos. Portanto, esse tipo de pagamento é propício para grandes canais de comunicação. Se você pretende anunciar em mídias de público pequeno, o CPM não é tão indicado.

O CPM também é comumente usado em campanhas de branding para aumentar os níveis de brand awareness. Para campanhas cujo o objetivo é somente a venda ou alguma outra conversão, geralmente outras métricas são usadas.

Para calcular o custo por mil impressões, use a seguinte fórmula:

CPM - custo por mil

Vamos imaginar que você investiu em um anúncio com um CPM de R$6 e ele foi visualizado R$ 8.000 vezes. O cálculo seria:

CPM = 6×8.000/1.000

CPM = R$ 48,00

Note que ampliar o público para reduzir o CPM nem sempre é uma boa prática que trará bons resultados. Esse é um dos problemas desse tipo de pagamento. Afinal, quanto maior o público, menos segmentado ele é, e você corre o risco de atingir leads desqualificados.

Antes de analisar o CPM, sempre considere o custo de conversão de leads ou de aquisição.


O que é CPV – custo por visita?

Já passamos pelo CPC, CPA e CPM. Agora falta a última métrica: o CPV. Sua sigla significa custo por visita e ele designa o valor gasto em anúncios dividido pelo número de visitas.

No marketing digital, uma visita corresponde a um acesso de um usuário a um site, blog, página nas redes sociais ou ecommerce. A origem de tráfego da visita pode ser orgânica, de referência ou paga. No caso do CPV, contudo, estamos falando de tráfego de origem pago.

O CPV é uma métrica um pouco complexa, pois é difícil de ser medida. Por esse motivo, as marcas calculam as visitas totais, já que muitas visitas orgânicas acabam sendo frutos de anúncios.

Frequentemente, os usuários olham um anúncio e pesquisam pela marca nos buscadores mais tarde ou acessam o site diretamente pelo navegador. Se você não considera as visitas totais, o anúncio serviu de gatilho, mas não contabiliza aquela visita.

Veja portanto como fazer o cálculo do CPV:

CPV = valor gasto com anúncio/visitas totais (ou específicas por um canal)


Concluindo…

Quanto menor o CPV, melhor. Contudo, ele perde seu efeito se não é bem segmentado ou se é colocado em páginas de alto tráfego sobre assuntos não relacionados ao seu negócio. Então, saiba utilizá-lo.

Com certeza, todos esses modelos de custos revolucionaram o mercado, na medida em que as empresas só pagam se há, de fato, resultados visíveis. As métricas e os indicadores são essenciais para a análise da efetividade de uma campanha, e antes, no marketing outbound, isso não era viável.

Hoje, com tantas opções no marketing digital, é possível fazer um diagnóstico completo das campanhas, identificando falhas, erros e possíveis otimizações dos custos. Graças à cultura data driven, as marcas podem anunciar sem precisar apostar na sorte, mas em estratégias mensuráveis.

Gostou do artigo? Então, leia também:

O que é behavioral targeting e como ele funciona?