Aprenda a rastrear suas páginas com o URL Builder e acompanhe suas campanhas

Por Capa, Dicas, Marketing Digital, SEO

URL builder

URL builder Google

No marketing digital, o monitoramento dos resultados é essencial para que as campanhas e estratégias tenham sucesso. De fato, esse é um dos diferenciais do marketing online quando comparado com o offline.

Através do Google Analytics, as empresas podem analisar métricas como taxas de conversão, média de visualizações, taxa de rejeição das páginas, crescimento orgânico, dentre outras informações importantes.

Entretanto, é impossível monitorar campanhas com eficiência sem o rastreamento de páginas. E isso se faz com o URL Builder: uma ferramenta gratuita do próprio Google.

Neste artigo, veremos o que é o URL Builder e como usá-lo para acompanhar o desempenho de suas campanhas. Portanto, continue lendo para saber:

  • O que é o URL Builder?
  • Como funciona o URL Builder?
  • 3 boas práticas para criar suas URLs.
  • Analise seus resultados

Vamos lá?


URL builder utmsO que é o URL Builder?

O URL Builder é uma ferramenta do Google que ajuda a criar os parâmetros necessários para monitorar os resultados de uma campanha. Em resumo: ele cria URLs rastreáveis. E as URLs rastreáveis ajudam a desenvolver estratégias de marketing digital cada vez melhores.

O funcionamento dessa ferramenta é dependente da vinculação do site ao Google Analytics. Enquanto o URL Builder apresenta dados relevantes, o Analytics os estuda e analisa. Portanto, são dois recursos complementares.

Vamos a um exemplo prático: imagine que você fez uma campanha de email marketing com um link para uma página onde há uma promoção do Dia das Mães. Contudo, se você não rastrear a URL do material, não saberá quantas pessoas acessaram a promoção, o que vai prejudicar a otimização da campanha.

Afinal, entender seus resultados é o segredo para transformar seu negócio em uma máquina de vendas.


Como funciona o URL Builder?

URL builder
Para criar uma URL rastreável, acesse o site da ferramenta. Você precisará preencher 6 campos, como pode ver na imagem acima. Nós vamos falar sobre cada um deles a seguir.

1. Website URL

O primeiro campo a ser preenchido no formulário é a URL da página que você deseja rastrear. No exemplo dado anteriormente da campanha de email marketing, a URL da promoção é seria o valor a indicar.

2. Campaign Source (origem da campanha)

Nesse campo, o local onde a campanha está sendo executada deve ser inserido. Por exemplo: no Google, em uma newsletter, em um blog etc.

3. Campaign Medium (mídia da campanha)

O campo UTM Medium é destinado ao tipo de mídia onde a campanha está sendo veiculada, ou seja, é o canal onde se encontra o link.

Exemplo: redes sociais, email marketing, links patrocinados.

4. Campaign Name (nome da campanha)

A UTM Campaign é deve ser preenchida com o nome que será usado para encontrar a campanha no Google Analytics. Portanto, você pode usar termos como o nome do seu produto ou da sua empresa.

5. Campaign Term (termo da campanha)

Esse campo é opcional, sendo utilizado somente se sua campanha possui dois links que levam a dois lugares diferentes. Dessa forma, você identifica qual é o redirecionamento através de uma palavra-chave.

Muitas vezes, as campanhas possuem dois CTAs iguais que direcionam o usuário a páginas diferentes. Portanto, atente-se a isso.

6. Campaign Content (conteúdo da campanha)

O campo de UTM Content também é opcional. Ele pode ser usado como um controle interno para campanhas com teste A/B que contém o mesmo conteúdo, mas CTAs distintos.

Pronto! agora é só clicar em “Gerar URL” e o URL Builder vai criar uma URL personalizada para você usar.


boas práticas para criar uma url parametrizada3 boas práticas para criar suas URLs

Você já aprendeu a usar o URL Builder e entendeu no que ele consiste. Mas como otimizar seus processos para criar URLs eficientes que facilitem a identificação do seu tráfego? Veja abaixo algumas dicas.

1. Crie uma nomenclatura padrão para os seus parâmetros UTM

Ter uma convenção para suas URLs vai poupar você de muita confusão e garantir que seus UTMs sejam rastreáveis. É indicado que os parâmetros adicionados ao formulário sejam curtos, de preferência com apenas um termo.

Além disso, existem outras recomendações que você deve seguir:

  • Dê preferência a hífens, símbolos de porcentagem e o sinal de adição;
  • Use apenas letras minúsculas para evitar misturar maiúscula com minúscula;
  • Use URLs descritivas, claras e que não sejam redundantes.

Seguindo as dicas acima, você evita que o Google penalize o seu site e também facilita muito a identificação de tráfego.

2. Rastreie seus links com uma planilha

Ao manter um registro de links com tags, sua equipe de marketing consegue trabalhar melhor. Além disso, recomendamos que crie um guia de convenções de nomenclatura com instruções sobre a adição de tags. Dessa forma, você não deixa margem para erro.

Baixe essa planilha gratuita feita por Sam Wiltshire para organizar suas tags!

Leia também:
Google Tag Manager: o que é e como criar uma conta

3. Cruze os dados com um sistema CRM

No final das contas, o aspecto mais importante de um negócio não é o número de cliques ou o tráfego, mas sim a receita gerada. De nada adianta ter um tráfego incrível no seu site se não gerar leads e realizar vendas.

É por isso que cruzar os dados do seu sistema UTM com um sistema CRM é essencial. Sobretudo, com essa estratégia, você entenderá claramente como as campanhas de marketing e os canais de mídia estão afetando seus consumidores.


Analise seus resultados

Depois de criar sua URL personalizada com o URL Builder, vem a etapa mais importante: a análise dos resultados. Leve em conta, entretanto, que o Google demora em torno de 24 horas para fazer o envio dos primeiros dados sobre a campanha.

Você pode acessar suas métricas no Google Analytics através do seguinte caminho:

Aquisição > Campanha > Todas as campanhas

Ali, você verifica todas as suas campanhas por ordem de volume de tráfego. Então, clique em uma campanha para ter acesso a seus dados específicos.

É aqui que você deve fazer um amplo estudo. Se você veiculou várias campanhas de email marketing, por exemplo, procure compará-las para identificar qual trouxe mais resultados, qual taxa de clique foi mais elevada, dentre outras coisas.

Leia também: CAC – Como calcular o Custo de Aquisição por Cliente


E aí, pronto para criar sua URL?

Como você já deve ter percebido, são muitas as vantagens de usar um sistema UTM para monitorar suas campanhas. Com URLs rastreáveis, é possível otimizar suas estratégias digitais e torná-las um sucesso.

Contudo, como acontece com qualquer ação de marketing, o responsável pelo monitoramento deve saber interpretar as informações e transformá-las em mudanças reais, é claro. Então, não deixe de estudar ainda mais!

Esse conteúdo foi útil? Talvez você também se interesse por:
Facebook Pixel: o que é e como configurar?