O que é mix de marketing? Tudo sobre os 4Ps do marketing

Por Capa, Dicas, Marketing de Conteúdo, Marketing Digital

mix de marketing

mix de marketing

A grande maioria das pessoas vê o marketing apenas como um meio de divulgar e promover um produto ou serviço. No entanto, ele vai muito além, pois envolve fatores como produção, logística, finanças, análise de dados e outros.

O conceito de mix de marketing está ligado aos 4Ps do marketing: produto, preço, praça e promoção. Ele foi difundido por Philip Kotler, que afirma que esses 4 pilares são essenciais para qualquer estratégia de marketing. E se essas peças não estiverem bem encaixadas, o seu castelo de cartas pode desmoronar.

Se você quer entender como o mix de marketing pode ajudar a sua empresa a alcançar seu objetivo final, continue lendo mais sobre:

  • O que é o mix de marketing;
  • Para que serve;
  • Os 4Ps do marketing.

Acompanhe!


mix de marketingO que é o mix de marketing?

O mix de marketing é, acima de tudo, um conjunto de elementos necessários para um plano de marketing eficiente. Tradicionalmente, ele é formado pelos 4Ps do marketing: produto, preço, praça e promoção. Contudo, com o passar do tempo, ele evoluiu para outros formatos, como os 4 As, 4Cs e os 7 Ps do marketing de serviços.

Para começar um negócio, é preciso planejar ele antes, definindo o que você vai vender, para quem e como. Além disso, é necessário descrever os seus objetivos. E é aí que entra o mix de marketing.

Antigamente, o marketing era muito focado em produtos e não se preocupava em cultivar relacionamentos com seus clientes, nem em analisar as suas dores e necessidades para aprimorar o produto e serviço.

Hoje, tudo é diferente. Com os 4Ps, os profissionais de marketing e empreendedores sabem que absolutamente todas as etapas importam. E é preciso aplicá-las com clareza para que seu negócio não corra riscos.


Para que servePara que serve o mix de marketing?

A finalidade do mix de marketing é despertar o interesse nos clientes, gerando desejo de compra e melhorando a experiência do cliente. Ele precisa ser pensado de acordo com o nicho, o estilo da empresa em questão e a persona.

Esses são alguns itens que o mix de marketing ajuda a trabalhar em um negócio:

  • Definir e segmentar um público-alvo;
  • Fazer a precificação adequada para o produto ou serviço;
  • Entender qual o diferencial do produto ou serviço;
  • Aumentar o alcance e os resultados tangíveis do negócio;
  • Entregar o produto ou serviço da melhor forma possível;
  • Criar estratégias de posicionamento;
  • Comunicar e se relacionar de modo atrativo.

Basicamente, esses 4 elementos buscam suprir as necessidades do seu cliente para que o seu negócio lucre com mais conversões.


Os 4Ps do marketingOs 4Ps e o mix de marketing

Agora que você já entendeu o que é o mix de marketing, vamos falar dos 4Ps do marketing. Eles podem ser aplicados tanto no outbound marketing quanto no marketing digital. É importante entender que os 4 pilares do marketing devem estar em equilíbrio para que a sua empresa tenha sucesso.

Siga com a gente para aprender mais sobre isso.

1. Produto

O primeiro pilar do mix de marketing é o produto. Mais importante do que definir o que você vai vender, é saber como esse produto ou serviço vai agregar valor para o seu cliente. Assim, você poderá planejar estratégias direcionadas para o público certo.

É fundamental que o seu produto resolva os problemas da sua persona e que ele consiga se destacar dos concorrentes. Em outras palavras: o que torna o seu produto único? Qual o diferencial dele?

Para definir as características do seu produto, você pode seguir esse checklist:

  • Quais são as demandas que o produto consegue atender?
  • Quais são seus benefícios e funcionalidades?
  • Qual valor (tangível ou intangível) ele traz para o consumidor?
  • Como e para que as pessoas devem usá-lo?
  • Quais são suas características, como por exemplo nome, descrição e formato?
  • Qual o diferencial do produto?

2. Preço

O segundo P do mix de marketing é o preço. Esse pilar é importante para que você consiga fazer a gestão das suas finanças e prever qual será a sua margem de lucro. Afinal, de que adianta cobrar barato se você não consegue se manter?

Através desse pilar, você vai definir estratégias de precificação. Contudo, elas não estão relacionadas somente à receita e à capacidade de investimento da empresa, mas também à visão que o público tem da sua marca.

Se seu produto agrega um valor alto e traz muitas vantagens para o cliente, então isso significa que você pode cobrar mais caro. No entanto, procure manter um equilíbrio entre um preço que é lucrativo e que ao mesmo tempo condiz com o mercado.

Um preço muito abaixo do mercado também pode gerar desconfiança no consumidor, especialmente se ele pertence a classes sociais mais altas. Então, cuidado.

Responda as próximas perguntas para começar sua precificação:

  • Quais são seus custos de produção?
  • Qual valor o cliente está disposto a pagar pelo produto?
  • Qual o preço dos concorrentes?
  • Quais fatores podem alterar o preço do produto (datas comemorativas, promoções, clientes VIP, etc.)?
  • Qual a sua margem de lucro estimada?

Leia também: ROI: aprenda a fórmula do retorno sobre o investimento

3. Praça

O terceiro pilar do mix está relacionado à forma como o cliente chega até o seu negócio. Afinal, você precisa entregar seu produto de alguma forma, certo? Portanto, é nesse momento que você deve pensar em quais serão seus canais de distribuição e venda.

A praça também está ligada a toda a logística que você precisará realizar para entregar o produto. Então, ela não se limita apenas a abrir uma loja virtual ou loja física. Além disso, você precisa saber onde se encontram os seus clientes. Eles navegam mais na web ou preferem comprar em shopping centers?

Para identificar em quais canais os seus clientes estão, pense na sua persona. Ela é jovem ou velha? É moderna ou tradicional? Dica extra: crie um mapa de empatia para facilitar sua pesquisa.

Feito isso, responda essas perguntas:

  • Através de quais canais minha persona prefere comprar?
  • Quais ferramentas preciso ter para distribuir meu produto?
  • Como posso personalizar cada canal para ter resultados melhores?
  • Como posso criar um user experience mais positivo para o cliente nesses canais?

4. Promoção

Agora, chegou a parte mais famosa e conhecida do marketing: a hora da promoção. Para que seus produtos sejam comprados, você precisa divulgá-los para o mundo. Portanto, você deve definir quais ações de marketing podem ser feitas para promover a sua marca.

Se você já sabe quais serão os seus pontos de venda, como visto acima, então já tem algumas pistas que indicam como anunciar e difundir sua marca.

Portanto, siga os seguintes passos:

  • Quais mídias minha persona costuma acessar? Onde ela consome conteúdo e entretenimento? Quais redes sociais ela mais acessa?
  • Qual é o dia e horário mais indicado para promover minha empresa?
  • Quais tipos de conteúdos e formatos agradam mais a minha persona? Vídeo? Texto? Imagem?
  • Quais estratégias posso usar?
  • Verifique quais ações geraram mais resultados através de uma análise de métricas.

Não se esqueça de prestar atenção na concorrência durante todos os pilares. Dessa forma, é possível identificar em quais oportunidades os outros não estão investindo e pode aproveitá-las para se diferenciar.

Mas e aí, curtiu o conteúdo? Então, leia também:
Como criar um MVP: tudo o que você precisa saber sobre o Produto Mínimo Viável

Email com o produto visitado: veja como aumentar as vendas no seu e-commerce!

Receba o conteúdo no email

Quer aprender mais sobre a jornada de compra?

Baixe o KIT da Jornada de Compra